Mina D’água Comida Mineira é bom demais, sô!

A gastronomia brasileira é riquíssima e eu fico muito feliz quando encontro em Natal restaurantes que me fazem provar temperos de outras regiões sem precisar viajar. Foi isso que aconteceu quando conheci o Mina D’água Comida Mineira.

O restaurante foi idealizado pelo casal Geraldo e Ana Cristina Rezende em 2006. Ele, de Uberlândia, no Triângulo Mineiro. Ela, de Piracicaba, no interior paulista.

Entrada do restaurante Mina D’água.

Quando cheguei, uma bandeira de Minas Gerais hasteada do lado de fora já me conquistou. Sinal de um estabelecimento que tem orgulho de onde vem. Na entrada, uma ilustração de alguma cidade cheia de charme bucólico do interior mineiro. Esse é o tom do Mina D’água, que funciona num tempo diferente, quando se comia com mais calma e apreciando cada detalhe. Objetos históricos na decoração ajudam na viagem no tempo: são máquinas de datilografar, toca discos e rádios antigos. Num quadro, lê-se que “a pressa é inimiga da refeição”.

Muito calmamente, seguindo as regras da casa, apreciei as opções do self-service. O atendimento foi muito cuidadoso e me foi explicado tudo que eu precisava saber para escolher bem.

Eu provei o carro chefe da casa, a costelinha ao molho de laranja, que estava no ponto certo, suculenta, soltando do ossinho, e o lombo suíno ao molho de cerveja. Também divino! Ambos estavam bem temperados e levemente apimentados. O kg custa R$62.

Mina D’água tem 32 opções de pratos quentes no self-service.

Nos destaques, também tem a costelinha ao molho de goiabada cascão, o tradicional frango com quiabo, a bisteca suína e a galinhada com pequi. A cada dia há um prato especial. Nos acompanhamentos, feijão tropeiro, tutu de feijão, couve à mineira e o torresminho estão presentes.

Nas mesa das sobremesas, a indecisão é garantida. São diversos tipos de doce de leite, diferenciados pelo tempo de cozimento ou pelas harmonizações – com goiabada, com coco, com doce de ameixa -, compotas de frutas e opções diet, que podem ser acompanhadas de queijo Minas meia cura.

Eu provei uma fatia do queijo acompanhado de goiabada e o doce de leite Pingo, de longa cocção. Esse doce de leite é mais cremoso que o tradicional e também mais doce. Prove os dois, são de lamber os dedos!

Queijo Minas meia cura, goiabada e doce de leite Pingo.

O Mina D’água tem duas unidades que funcionam apenas no horário de almoço. Uma fica na Av. Campos Sales, no bairro de Petrópolis, e funciona de segunda a sábado; a outra fica em Ponta Negra, na Rua Hélio Galvão, esquina com rua Desembargador João Vicente da Costa, e funciona de terça a domingo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s